Terça-feira, 19 set 2006 - 08h00

Missão cumprida. Atlantis volta à Terra nesta quarta-feira

Após uma intensa semanda de atividades na Estação Espacial Internacional, ISS, a equipe do ônibus Espacial Atlantis se prepara para o retorno à Terra.

O pouso está previsto para esta quarta-feira, às 06h59 (Hora de Brasília) no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, e será retransmitido ao vivo pelo Apolochannel, aqui no Apolo11.

O centro de meteorologia da NASA chama a atenção para possibilidades de tempestades na vizinhaça da pista, além de ventos cruzados em grandes altitudes.

Durante sua estadia na ISS, os astronautas da missão STS-115 instalaram um novo conjunto de painéis solares que aumentarão a capacidade de geração elétrica para o complexo espacial.

Para montar os painéis, a equipe STS-115 levou a bordo da Atlantis dois andaimes que foram conduzidos pelo braço robótico da nave. Em seguida os astronautas fizeram três atividades extraveiculares (passeios espaciais), conhecidos por EVA, e deram sequência à montagem dos geradores.

Nesta terça-feira os astronautas acondicionarão todo o equipamento que não será usado nas operações de retorno. O comandante Brent Jett e o piloto Chris Ferguson checarão os retrofoguetes, que serão acionados para frear a nave e retirar a Atlantis de órbita, momentos antes da reentrada na atmosfera. Essa sequência é conhecida como processo "de-orbital".


Re-entrada na atmosfera
O processo de-orbital (saída de órbita) ocorrerá às 05h57 (Hora de Brasília), quando uma manobra feita pelos computadores de bordo fará a Discovery se dirigir à Terra de costas. Neste momento são acionados os retro-foguetes de modo a diminuir a velocidade da nave.

Perdendo velocidade, a nave tende a perder altitude, aumentando o atrito sobre as altas da camada da atmosfera. Esse processo é conhecido como reentrada na atmosfera, e é um dos momentos mais críticos de toda a missão, somente comparável em risco aos 8 minutos iniciais do lançamento.

Durante a reentrada, a temperatura do corpo da espaçonave atinge mais de 1500 graus centígrados. Essa temperatura é isolada por milhares de pequenas placas de cerâmica e silica, que revestem a parte inferior do ônibus espacial. O nariz e bordos de ataque da nave são protegidos de forma mais cuidadosa, já que produzem maior atrito e consequentemente mais calor.

A elevada temperatura aquece os gases ao redor da espaçonave e os incandesce. Essa incandescência é conhecida por plasma e ocorre devido à ionização das partículas dos gases. Essa ionização bloqueia as ondas de rádio e impede a comunicação da nave com os controles de terra no momento da reentrada.

Fotos: A imagem superior mostra a astronauta Heidemarie M. Stefanyshyn-Piper participando de uma das três atividades extraveiculares. Na foto seguinte vemos o Centro de Controle da Missão, MCC, onde diversos painéis mostram dados e imagens da missão. Ao centro a tela de rastreio espacial.

Não perca. A cobertura total do pouso da Atlântis podeá ser vista aqui, no Apolo Channel, a primeira TV brasileira de informação científica. Clique !

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax