Segunda-feira, 24 fev 2014 - 11h05
Por Rogério Leite

Muita força! Mancha solar entra na terceira volta ao redor do Sol

Normalmente, as manchas solares surgem e desaparecem rapidamente. Algumas, mais teimosas, chegam a fazer duas revoluções ao redor da estrela. Iniciar a terceira volta é bastante raro e a antiga mancha AR1944 parece ser um desses casos. E já chegou nervosa!

Mancha Solar AR 1944 1967 terceira volta
Clique para ampliar

Na manhã desta segunda-feira (24/02), as imagens do telescópio solar SDO, da NASA, registraram duas fortes ejeções de massa coronal ocorridas no limbo leste do Sol. Foram erupções de classe M provocadas por uma região ativa já bastante conhecida dos leitores do Apolo11 e que está voltando à face visível da estrela: a mancha inicialmente batizada de AR1944.

Essa região surgiu no limbo do Sol no final de dezembro de 2013 e era tão grande que foi possível vê-la sem auxílio de instrumentos durante vários dias, apenas com uso de filtros solares de alta densidade. Estima-se que seu tamanho chegou a 4.5 bilhões de km quadrados e por três vezes o Apolo11 transmitiu ao vivo as imagens dessa mancha.

Durante sua estadia na face visível do Sol, AR1944 disparou diversos flares de raios-x, com alguns alcançando a Classe-X, das emissões de altíssima intensidade.

Devido à rotação do Sol, AR1944 desapareceu no limbo oeste, mas percorreu toda a extensão posterior da estrela até ressurgir novamente no leste solar em 27 de janeiro, quando foi batizada de AR 1967.

Durante sua presença, AR 1967 evolui e atingiu praticamente metade do tamanho original, mas manteve a característica magnética beta-gama-delta, similar à antecessora. A mancha emitiu diversos flares de raios-x, entre eles um de classe M4.9 responsável por ejeção de massa coronal não dirigida à Terra.

Da mesma forma que AR1944, AR 1967 também rotacionou e permaneceu escondida de nossos olhos durante vários dias, mas a persistência da região não a fez sucumbir.

Neste momento, a mancha está praticamente colada ao limbo leste, pronta para ressurgir na face visível do Sol. Isso deverá ocorrer nas próximas 24 ou 48 horas, quando receberá uma nova designação.

Como a mancha já está despontando e causando flares de emissão relativamente fortes, podemos esperar novas erupções à medida que a região se torna mais visível. A mancha promete!


Arte: no topo, momento da erupção solar na mancha localizada no limbo do Sol, que retorna para iniciar a terceira volta ao redor da estrela. Crédito: NASA/SDO, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy