Sexta-feira, 16 out 2009 - 09h34

Nasa apresenta novo veículo de pouso lunar e planetário

Como você faria para voar e aterrissar em um mundo sem atmosfera, onde as asas e hélices que equipam nossas aeronaves não têm qualquer utilidade? É preciso descer com muita suavidade, mas se os tradicionais pára-quedas também não funcionam, como fazer para pousar com segurança e suavidade um veículo de várias toneladas?


Clique para ampliar

Quando se trata de conquistas espaciais essa questão é tratada como prioritária. Muito antes do Homem dar os primeiros passos na Lua, os cientistas já pensavam nesta difícil tarefa e à medida que os dias para o retorno dos astronautas ao nosso satélite se aproximam, o assunto ganha novamente importância e faz os engenheiros pensarem em novas alternativas para a missão.

Com o objetivo de aprimorar os módulos que pousaram na Lua nas décadas de 1960 e 1970, cientistas do Centro Espacial Marshall, da Nasa, construíram um novo protótipo que poderá ser usado nas missões lunares previstas para os próximos anos. Apesar do aspecto futurista, o novo veículo tem uma concepção mais simples e foi desenvolvido em parceria com o Laboratório de Física Aplicada da Universidade John Hopkins e o Centro Von Braun de Ciência e Inovação.

"O resultado é uma plataforma de testes voadora, ainda em fase experimental", disse o engenheiro Brian Mulac. "Por enquanto, tudo o que temos que fazer é praticar, praticar e praticar".

À primeira vista, o novo veículo se parece bastante com as naves espaciais vistas nos filmes de ficção científica, em que jatos de plasma ionizado são os responsáveis pela propulsão do conjunto, mas a concepção é mais simples do que parece.

Segundo Mulac, os jatos azuis vistos na imagem não passam de ar comprimido bastante frio interagindo com a umidade do ar. A descarga é semelhante a uma nuvem em miniatura e por formar cristais de gelo, espalha a luz azul.


Propulsores
No centro do protótipo existe é um grande propulsor que cancela até 5/6 da gravidade terrestre, deixando 1/6 da gravidade para os outros propulsores - exatamente a mesma força gravitacional existente na Lua.

De acordo com a diretora do projeto, engenheira Julie Bassler, os propulsores deste protótipo apresentam as mesmas configurações que seriam usadas em um voo na Lua. Assim, todos os algoritmos de controle e dinâmica de voo também são os mesmos. Para o projetista Danny Harris, ligado ao Centro Von Braun, isso é extremamente importante porque valida os mecanismos de orientação, navegação e sistemas de controle necessários para um pouso lunar bem-sucedido.

Questionado sobre a possibilidade da sonda ficar fora de controle, Mulac explicou que isso nunca acontece. Mesmo assim, a câmera de ensaio é cercada por uma grande rede, vista na imagem como uma treliça de fundo atravessada por cordas. No entanto, segundo Mulac o veículo nunca se desviou do curso.


Automático
Até agora, o novo protótipo foi aprovado em todos os testes que realizou. "Uma vez que os testes começam, tudo é automático. Um computador de bordo controla todos os propulsores e dirige o veículo de acordo com um programa pré-estabelecido. Nós dizemos para onde a embarcação deve ir e todo o caminho é feito por conta própria".

"Através desses testes nós ganhamos muita experiência no projeto de missões em locais sem ar", disse a cientista planetária Barbara Cohen, do Centro Marshall da Nasa. "Muitos lugares cientificamente interessantes em nosso Sistema Solar não têm atmosfera. Além da Lua, queremos também visitar Mercúrio, asteroides e Europa e tudo que pudermos aprender nestes testes terá uma aplicação mais ampla", completou a pesquisadora.



Foto: Teste do Módulo Robótico de Alunissagem nas dependências do Centro Espacial Marshall, da Nasa. O robô faz parte de uma nova geração de sondas de aterrissagem multi-uso. O veículo é equipado com jatos de ar comprimido que agem como propulsores, que dirigem a nave automaticamente através de um programa de computador. Crédito: Nasa.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel