Terça-feira, 30 jul 2019 - 10h10
Por Rogério Leite

Nasa apresenta o MHS, o helicóptero que vai voar no Planeta Vermelho

Após confirmar que vai mesmo sobrevoar o Planeta Vermelho de helicóptero, a NASA finalmente revelou o primeiro protótipo da aeronave. Ela já está em testes e voará em Marte em 2021.

Protótipo do Helicóptero MHS, apresentado pelo engenheiro J. Bob Balaram, ligado ao Laboratório de Propulsão a jato, da Nasa.
Protótipo do Helicóptero MHS, apresentado pelo engenheiro J. Bob Balaram, ligado ao JPL, Laboratório de Propulsão a jato, da Nasa.


Batizado de Helicóptero Explorador Marciano, ou MHS, o equipamento promete ser um revolucionário veículo de exploração e deverá registrar imagens e dados da superfície de Marte com resolução sem precedentes, uma vez que a baixa altitude permitirá vídeos e imagens estáticas de um ponto de vista até hoje impossíveis de serem obtidos.

O objetivo da Nasa é transportar o MHS na próxima missão Mars 2020, que será lançada na metade de 2020 e pousará em Marte em 2021.

O MHS tem cerca de 1 tonelada de peso e seu principal objetivo será detectar sinais de vida microbiana e estudar o clima e geologia marciana.


Desafio da Pressão
Voar em marte é muito diferente que voar na Terra, principalmente no que se refere à pressão atmosférica. Para se ter uma ideia das diferenças, a pressão atmosférica na superfície de Marte equivale a encontrada a 30 mil metros aqui em nosso planeta.


Alta Rotação
Pensando nisso, o pequeno helicóptero foi projetado para operar no ar altamente rarefeito do Planeta Vermelho e para compensar as diferenças de pressão, as duas hélices do artefato precisam girar a 3 mil RPM (rotações por minuto), cerca de 10 vezes mais rápido que um helicóptero terrestre convencional.


Primeiros Voos
De acordo com a NASA, antes de iniciar a exploração em solo marciano e real captação de dados científicos, será realizada uma campanha de testes de 30 dias, com o drone decolando a uma altura de 3 metros e mantendo-se em suspensão por 30 segundos. Isso será feito durante um mês até haver a certificação de que todos os sistemas estão operando corretamente. Em seguida, o tempo de voo será ampliado gradativamente.

Atualmente, o MHS está sendo testado em câmeras de vácuo que simulam a pressão barométrica encontrada em Marte (veja o vídeo) e de acordo com a agência espacial estadunidense, os resultados superaram as expectativas.


Alimentação
A alimentação e aquecimento do artefato será feita através de baterias de íons de lítio, alimentadas por energia solar.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A crueldade é um dos prazeres mais antigos da espécie humana" - Nietzsche