Quinta-feira, 20 jan 2011 - 09h15

Nasa confirma ejeção espontânea e pede auxílio a radioamadores

A agência espacial americana, Nasa, confirmou ontem que o nano satélite experimental NanoSail-D ejetou espontaneamente da estrutura principal do satélite FASTSAT. A ejeção foi identificada pelos engenheiros do Centro Espacial Marshall, que estão solicitando a ajuda de radioamadores na captação dos sinais de rádio emitidos pelo artefato.

Nanosat Nanosail-d - Vela solar

A equipe de pesquisadores responsáveis pelo experimento conta com os informes dos radioamadores para verificar se o satélite está em boas condições e se poderá completar a missão de vela solar para o qual foi projetado. Os sinais de telemetria estão sendo emitidos através de packet-radio na frequência de 437.270 MHz e qualquer informação poderá ser enviada diretamente ao centro de controle da missão, na Universidade de Santa Clara, em http://nanosaild.engr.scu.edu/dashboard.htm

Após a ejeção, um temporizador a bordo do satélite iniciou uma contagem regressiva de três dias. Quando chegar a zero, o que deverá ocorrer no sábado, um mecanismo automático iniciará o desdobramento de uma vela plástica de 9.2 metros quadrados, fundamental para a continuidade da missão.

Para saber se a vela foi perfeitamente aberta os pesquisadores usarão os sinais de telemetria captados pelos radioamadores, por isso os informes estão sendo ansiosamente aguardados,

Nanosat Nanosail-d - nanosatelite

"Estamos ansiosos para ouvir o sinal da telemetria nos dizer que está tudo bem com o satélite", disse Dean Alhorn, engenheiro aeroespacial ligado ao Centro Marshall e principal investigador do experimento. "Nossa equipe está bastante confiante e acredita NanoSail-D esteja em boas condições e apto a conduzir a missão", completou o cientista.

Planejada
A ejeção planejada foi iniciada no dia 6 de dezembro de 2010, quando os engenheiros confirmaram que o compartimento que abrigava o satélite havia sido aberto e o pequeno NanoSail-D havia sido ejetado. No entanto, análises feitas posteriormente indicaram que não havia evidências de que o objeto havia entrado em órbita, fazendo a equipe acreditar que NanoSail-D ainda permanecia dentro do corpo do satélite principal.

A missão FASTAST continuou a operar normalmente com outros cinco satélites científicos funcionando como o planejado.

"Sabíamos que o compartimento estava aberto e que NanoSail-D poderia ejetar-se por si próprio", disse o diretor do projeto Mark Boudreaux. "Nessa manhã tivemos a confirmação de que isso realmente aconteceu".

Se a abertura das velas ocorrer como previsto, NanoSail-D deverá permanecer em órbita baixa entre 70 e 120 dias, dependendo das condições de arrasto da atmosfera. O artefato foi projetado para de mostrar o funcionamento de abertura de uma vela solar compacta, que poderá ser usada como alternativa de propulsão. Além disso, a missão FASTSAT tem o objetivo de testar a habilidade de ejetar nanosatélites a partir de um microssatélite.


Fotos e Vídeo: No topo, Engenheiros do centro espacial Marshall, da Nasa, posam ao lado da vela solar, após o teste de abertura do dispositivo. Na sequência, o engenheiro Doug Huie, ligado à universidade do Alabama, ajusta cuidadosamente o mecanismo usado para liberar a vela solar. NanoSail-D mede 10 cm x 10 cm x 32 cm e pesa cerca de 4.5 quilos. Acima, vídeo mostra o mecanismo sendo testado no laboratório. Crédito: Centro Espacial Marshall, Nasa / Youtube / Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Dizer a verdade é tão difícil quanto ocultá-la" - Baltasar Gracin