Quarta-feira, 26 jun 2013 - 09h41
Por Rogério Leite

Nasa lança hoje satélite para estudar região desconhecida do Sol

Apesar de existirem diversos satélites que monitoram continuamente a atividade solar, algumas regiões da estrela ainda permanecem desconhecidas. É o caso da baixa atmosfera solar, que agora terá um telescópio espacial exclusivo para observa-la.

Região de itnerface Solar
Clique para ampliar

Batizada de IRIS, a missão tem como objetivo olhar bem de perto a chamada "região de interface", uma zona com cerca de 6 mil km de espessura que os cientistas entendem como o ponto chave da transferência de energia da extremamente quente coroa solar.


"A IRIS vai ampliar as observações do Sol para uma região que tem sido historicamente difícil de estudar", afirmou o cientista Joe Davila, diretor do projeto IRIS junto ao Goddard Space Flight Center da NASA. De acordo com Davila, a compreensão dessa região de interface amplia o entendimento que temos de toda a coroa solar e como ela afeta o Sistema Solar.

Entender a dinâmica da região é fundamental para o estudo do clima espacial, pois é ali que parte da energia do Sol vaza e alimenta ainda mais o vento solar, uma espécie de fluxo de partículas carregadas que sopra continuamente da estrela.

Quando essas partículas atingem a magnetosfera da Terra em altas velocidades, produzem as chamadas tempestades geomagnéticas cujos efeitos mais conhecidos são as auroras polares. Além do fortalecimento do vento solar, a maioria da radiação ultravioleta do sol também flui a partir da região da interface.



Alta Resolução
O telescópio espacial IRIS (Interface Região Imaging Spectrograph) pesa cerca de 400 quilos e orbitará a Terra em uma posição que permitirá a observação contínua do Sol durante oito meses por ano, sem ser eclipsado pela Terra. As imagens geradas terão resolução de 240 km e serão usadas em conjunto com outras cenas solares geradas diariamente pelos satélites SOHO, SDO e HINODE.


Lançamento
Se tudo correr como planejado, o satélite IRIS será lançado nesta quarta-feira, 26 de junho, às 23h27 BRT (Hora de Brasília). O lançamento será feito a partir da base aérea de Vandenberg, na Califórnia, através de um foguete do tipo Pegasus XL, que usa como plataforma a estrutura de um avião em grande altitude.

Atualização da missão IRIS: Lançamento adiado para dia 28, sexta-feira as 23:27 BRT (hora de Brasília).


Artes: no topo, imagem mostra a região da baixa atmosfera solar, a chamada região de interface que será estudada pelo telescópio espacial IRIS. A cena foi registrada pela sonda HINODE, missão conjunta entre a NASA e a agência espacial japonesa, JAXA. Acima, vídeo sobre a missão IRIS. Créditos: NASA / JAXA / Hinode, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago