Sexta-feira, 19 jun 2009 - 09h26

Nasa lança sonda de reconhecimento e impacto lunar

A agência espacial americana, Nasa, lançou com sucesso na noite de ontem a missão lunar LRO/LCROSS com destino à Lua. O lançamento das sondas ocorreu sem problemas às 18h32 pelo Horário de Brasília através de um foguete Atlas 5 de dois estágios e 58 metros de altura. O evento era ansiosamente aguardado pelos cientistas americanos e marca o retorno das atividades espaciais dos EUA na Lua.

O disparo do foguete ocorreu no Complexo 41 da Estação de Lançamentos da força aérea, localizada em Cabo Canaveral, na Flórida, após os controladores de voo confirmarem que a ameaça de tempestade sobre a região havia passado. Antes do disparo a contagem regressiva havia sido suspensa por duas vezes e ocorreu sem problemas na última janela de lançamento do dia.

Quarenta e cinco minutos após o lançamento, às 19h16, o orbitador LRO se separou automaticamente do Centauro, o estágio superior do Atlas 5 e deverá chegar à Lua na próxima terça-feira, às 06h43. A sonda Lcross ainda se mantém acoplada ao Centauro e assim permanecerá pelos próximos 4 meses. No dia 9 de outubro os dois módulos serão definitivamente separados e se chocarão, um após outro, contra uma das crateras do polo sul da Lua.

As sondas
A dupla sonda é composta dos módulos LRO (Orbitador de Reconhecimento Lunar) e do impactador LCROSS (Satélite de Sensoriamento e Observação de Cratera). O orbitador LRO é equipado com instrumentos capazes de medir temperatura, topografia, radiação e níveis de hidrogênio e orbitará a Lua produzindo mapas em três dimensões de 100 regiões diferentes. LCROSS é a sonda impactadora, que se chocará contra uma cratera na região polar da Lua.


LRO
O principal objetivo da sonda LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter ou Orbitador de Reconhecimento Lunar) será fazer o sensoriamento remoto da Lua e produzir mapas topográficos tridimensionais da superfície em 100 regiões diferentes, além da medição de níveis de radiação e temperatura. Para isso a sonda orbitará o satélite por aproximadamente 1 ano a uma altura de apenas 50 quilômetros da superfície, a menor altitude que uma sonda automática já esteve do solo lunar. Dotada de uma câmera de altíssima resolução, a sonda será capaz de registrar objetos de apenas um metro de diâmetro


Impacto Lunar
A função da sonda LCROSS (Lunar CRater Observation and Sensing Satellite ou Satélite de Sensoriamento e Observação de Crateras Lunares) será exclusivamente de detectar a presença de água em uma das crateras polares, que há bilhões de anos não recebe a luz solar e pode armazenar água congelada em seu interior.

Para que a sonda realize a missão os cientistas da Nasa contarão com a ajuda do estágio superior do Atlas 5, o Centauro. Depois de separado da LCROSS o módulo se chocará a 9 mil km/h contra uma das crateras, produzindo energia cinética equivalente a 1 tonelada de TNT e erguendo uma coluna de fragmentos a 6 km de altura. A nuvem será analisada pela sonda LCROSS que entrará na nuvem e também se chocará contra a Lua.

O objetivo é fazer com que as partículas de fragmentos que estão há bilhões de anos na escuridão sejam iluminadas pelo Sol. Se houver gelo, o choque irá pulverizá-lo e suas moléculas serão quebradas em hidrogênio (H) e hidróxido (HO) pela ação dos raios ultravioletas, permitindo que o espectrômetro da LCROSS detecte a assinatura típica das moléculas de hidrogênio e hidróxido no comprimento de onda de 308 nanômetros.


Observação
A explosão em si não poderá ser observada já que será escondida pelas paredes da cratera, mas os astrônomos e observadores na Terra poderão ver a pluma de material ejetado. Após o impacto um cone de partículas se expandirá e se propagará por aproximadamente 40 km em todas as direções. Reluzindo devido à luz solar, o material atingirá um brilho estimado entre 6 e 8 magnitudes, invisível aos olhos humanos, mas facilmente observável através de telescópios.

Saiba mais sobre a sonda Lcross e o impacto lunar


Fotos: No topo, foguete Atlas 5 é lançado do Complexo 41 da Estação de Lançamentos da força aérea. No topo segue a missão LCROSS/LRO. Acima, esquema mostra as consequências do impacto do segundo estágio do Atlas 5 na superfície da Lua, previsto para outubro de 2009. Créditos: Nasa/Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A recordação da alegria não é mais alegria / enquanto a recordação da dor é dor ainda" - Byron