Procure no Apolo11
Quarta-feira, 30 nov 2022 - 11h39
Por Rogério Leite

Nave Orion voa longe, bate recorde e manda cartão postal da Terra

A nave não tripulada Orion, da missão Artemis 1, atingiu sua maior distância desde que foi lançada, chegando a mais de 400 mil quilômetros da Terra, ultrapassando assim a distância obtida pelo módulo de comando Odyssey, durante a missão Apollo 13, em 1970. A nave também registrou uma emblemática foto da Terra e da Lua enquadradas simultaneamente.

Terra, registrada por uma das câmeras a bordo da espaçonave Orion, quando se encontrava a mais de 400 mil km da Terra.
Terra, registrada por uma das câmeras a bordo da espaçonave Orion, quando se encontrava a mais de 400 mil km da Terra.

A Orion já está na metade da missão de 25,5 dias e de acordo com a Nasa, está em perfeitas condições continuar a jornada na atual orbita retrógrada ao redor da Lua, que deve durar seis dias.


Terra e Lua registradas no mesmo campo de visão por uma das câmeras a bordo da espaçonave Orion, durante orbita retrógrada em volta da Lua, a mais de 400 mil km da Terra.
Terra e Lua registradas no mesmo campo de visão por uma das câmeras a bordo da espaçonave Orion, durante orbita retrógrada em volta da Lua, a mais de 400 mil km da Terra.

Com base no desempenho da Orion, os administradores da missão estão examinando a possibilidade de efetuar mais sete testes para caracterizar melhor o ambiente térmico e o sistema de propulsão da espaçonave, com o objetivo de reduzir o risco antes de voar em futuras missões com a tripulação.


Preparando o retorno
Em paralelo à missão no espaço, a equipe de terra e da Marinha dos EUA estão iniciando as operações iniciais para a recuperação do Orion quando ela descer no Oceano Pacífico. Uma equipe será enviada ainda nesta terça-feira para treinamento no mar antes de retornar à costa para fazer os preparativos finais antes do retorno da cápsula.

Os controladores de voo também realizaram 9 de 19 queimas translacionais previstas e testaram os três tipos de motores a bordo da Orion: o motor principal, os propulsores auxiliares e os propulsores do sistema de controle de reação.

Segundo a NASA, aproximadamente 2500 quilos de propelentes foram usadas, o que é cerca de 75 quilos a menos do que os valores esperados antes do lançamento. Mais de 1 tonelada de margem ainda permanecem disponíveis além do que as equipes planejam usar para a missão, um aumento de mais de 60 quilos em relação aos valores esperados antes do lançamento.


Retorno da Orion
O início do retorno da Orion à Terra deve ocorrer na segunda-feira, 5 de dezembro, às 13h40 BRT (Hora de Brasília) com a ignição dos propulsores que a redirecionarão de volta ao lar.
A chegada da Orion está prevista para o dia 11 de dezembro, domingo, com a nave mergulhando no oceano Pacífico, na altura da costa da Califórnia, às 14h40 BRT.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2023

"Toda pessoa tem três caracteres: o que exibe, o que tem realmente e a que pensa que tem" - Alphonse Karr -