Segunda-feira, 5 set 2011 - 07h28

Novas imagens mostram cometa Elenin agonizando no espaço

A poucos dias de atingir o periélio, o cometa C/2010 X1 Elenin nem de longe lembra o vigoroso objeto que durante meses despertou a curiosidade do público. Novas imagens feitas por astrônomos amadores mostram que o cometa está se rompendo e deverá se desintegrar nos próximos dias.

Cometa Elenin
Clique para Ampliar

As cenas acima foram registradas pelo astrônomo amador Michael Mattiazzo, e mostram forte escurecimento da cauda e do núcleo cometário entre os dias 29 de agosto e 2 de setembro. Quando a imagem de 29 de agosto foi obtida já era nítida a queda do brilho do cometa quando comparada a observações feitas anteriormente. Na ocasião Mattiazzo já especulava sobre a possibilidade de Elenin não chegar inteiro ao periélio do dia 10 de setembro.

O descobridor do cometa, Leonid Elenin, também concorda com as observações de Mattiazzo. Elenin sustentou sua tese através de um gráfico em que apresenta 10 cometas que se aproximaram a menos de 75 milhões de quilômetros do Sol. No gráfico, baseado na magnitude e distância, os objetos vistos à esquerda da linha vermelha se romperam antes de alcançar o periélio enquanto o lado direito é considerado uma área segura.

O gráfico foi obtido através do modelo criado pelo astrônomo J. Bortle e segundo Elenin, foi bastante preciso para estimar a possibilidade de rompimento dos objetos apresentados. Nele, o cometa C/2010 X1 é plotado em amarelo quando se estima sua magnitude através de observações visuais e em azul quando se usa a magnitude informada pelo Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, JPL.

Se forem consideradas as observações visuais, Elenin já pode ser considerado um cometa em fase de desintegração. A imagem do dia 2 de setembro apresenta uma coma de condensação praticamente inexistente, o que pode significar que Elenin se rompeu em diversos pedaços, alguns deles não maiores que algumas centenas de metros.

É importante notar que a ruptura de um cometa quando se aproxima do Sol não é um fenômeno raro, mas não é comum de ser observada em cometas próximos à Terra. Mesmo se partindo, os inúmeros fragmentos deverão prosseguir na órbita anteriormente calculada, ao mesmo tempo que os pedaços maiores continuarão a se quebrar.

cometa Elenin em 3 de setembro de 2011

Ao que tudo indica, é bastante improvável que Elenin possa ser visto no mês de outubro, quando deverá atingir a menor distância com a Terra, a 35 milhões de quilômetros.

Por ora, a melhor coisa a fazer é aguardar pelo dia 23 de setembro, quando o cometa deverá surgir nas lentes do coronógrafo do telescópio espacial Soho. Os resultados dessa observação é que vão determinar como C/2010 X1 poderá ser visto em outubro, mas no entender de seu descobridor a jornada de Elenin parece estar chegando ao fim.


No topo, comparativo de imagens mostra abrupta queda de brilho nas componentes cometárias de C/2010 X1. Na sequência, gráfico mostra possível desintegração de Elenin baseada no modelo astrônomo J. Bortle. Acima, imagem do cometa Elenin registrada em 3 de setembro pelo astrônomo John Drummond, confirmando a queda de brilho do cometa. Crédito: Michael Mattiazzo/Leonid Elenin/John Drummond, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Amargas são as lágrimas derramadas, mas ainda mais amargas são as que não se derramam" - Provérbio irlandês