Quarta-feira, 28 dez 2004 - 21h31

Número de vítimas não pára de aumentar e chega a 33 mil

28 dez 2004 - 21h31 - A ajuda internacional começa a resgatar os sobreviventes do maremoto que varreu a costa de doze países no oceano Índico no último fim de semana. Dados oficiais informam que passa de 33 mil o número de mortos mas esse número pode chegar a mais de 60 mil assim que forem somados as vítimas da Indonésia.

Oficiais indonesianos, baseados em Jakarta, disseram à rede de televisão CNN que é de 5 mil o número de mortos no país, mas esse número pode chegar a 30 mil. "O centro de Banda Aceh está absolutamente devastado", disse o reporter Mike Chinoy. "Ainda existem corpos espalhados pelas ruas".

Também na Somália, a mais de 5 mil quilômetros do epicentro do maremoto, o número de vítimas não pára de subir. Segundo a reporter Lillian Odera, existem centenas de mortos. Vilas inteiras foram varridas.

O instituto de pesquisas geológicas dos EUA, USGS, confirmou que algumas ilhas na costa noroeste de Sumatra, próximo ao epicentro do maremoto, foram deslocadas de posição em até 20 metros, após a elevação de parte do solo submarino, causado pela subducção de placas, próximo à Fossa de Mentawai. Cientistas italianos levantaram a possibilidade de que o eixo da Terra também tenha sofrido algum tipo de anomalia.

Hoje à tarde novos aftershocks foram verificados próximos às ilhas Nicobar, a noroeste de Sumatra, alguns deles chegando a 6.2 graus na escala Richter.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy