Segunda-feira, 5 mar 2007 - 09h15

Potencialmente perigoso, asteróide de 2 km se aproxima da Terra

De acordo com recentes cálculos orbitais, um asteróide batizado de 2006 VV2 e descoberto há poucos meses pelo MIT, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, deve atingir o ponto de maior aproximação com a Terra no próximo dia 31 de março.

Segundo os pesquisadores do instituto norte-americano, o objeto deve chegar a 0.023 UA (Unidades Astronômicas) do nosso planeta, o eqüivalente a 3.5 milhões de quilômetros, ou 8.8 vezes a distância entre a Terra e Lua. Essa distância é mais que suficiente para que pulsos de radar sejam ecoados com forte intensidade.

As propriedades físicas do asteróide são pouco conhecidas, mas sua magnitude absoluta de 16.6 sugere que tenha aproximadamente 2 km diâmetro. Se valerem as experiências passadas, existe 1 chance em 6 de que esse asteróide seja composto de duas rochas, formando um sistema binário.

Essa será a maior aproximação prevista para um corpo celeste com esta magnitude até o ano de 2036, quando o asteróide 1999 KW4, deverá se aproximar a apenas 6 LDs da Terra. 1 LD equivale a distância da Terra à Lua e é igual a 384 mil quilômetros.

A distância esperada para a aproximação do asteróide 2006 VV2 no dia 31 de março, da ordem de 8.8 LD é considerada pelos especialistas do Centro para Planetas Menores, da NASA, como "potencialmente de risco". Isso não significa que exista risco de colisão com nosso planeta, mas devido à grande aproximação, pequenos erros de cálculo devido à incertezas orbitais, podem se traduzir em aproximações maiores (ou menores), daí o termo "potencialmente de risco".

Tanto o asteróide 2006 VV2 como o 1999 KW4, uma estranha rocha espacial de 1.2 km de diâmetro com uma lua de 360 metros orbitando à sua volta, foram descobertos pela mesma universidade através do projeto LINEAR (Pesquisas Lincoln de Asteróides Próximos à Terra), uma parceria conjunta entre a força aérea norte-americana e a NASA.

2006 V2 foi descoberto em 11 de novembro de 2006 e pertence à classe de asteróides Apollo, cuja órbita cruza o caminho da Terra e tem seu eixo semi-maior (máximo diâmetro da órbita), maior que o de nosso planeta.

Estima-se que durante a aproximação de 31 de março o brilho de 2006 VV2 atinja a magnitude 9, permitindo que seja visível com telescópios de pequeno porte. Isso torna o objeto especialmente atraente, já que permitirá pesquisas fotométricas e imagens espectroscópicas com mais facilidade, lembrando que magnitude 9 é o limite visual dos binóculos de 50 mm de diâmetro.

Na foto acima vemos uma animação do asteróide 1999 KW4, com sua lua 1999 KW4-Beta girando ao seu redor. Cortesia do JPL - Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, de Pasadena, Califórnia.

Saiba mais sobre asteróides e astronomia.
Os asteróides podem mesmo colidir com a Terra?

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A recordação da alegria não é mais alegria / enquanto a recordação da dor é dor ainda" - Byron