Procure no Apolo11
Terça-feira, 10 mai 2022 - 10h25
Por Rogério Leite

Prepare-se: Eclipse total vai deixar a Lua totalmente vermelha

Se você estava esperando por um evento astronômico realmente fascinante, então prepare-se. Na noite de domingo pra segunda-feira a Lua passará pelo cone de sombra da Terra e deverá adquirir uma coloração totalmente avermelhada. O evento poderá ser visto de todo o Brasil e deverá durar 01h24m em sua plenitude.

Diagrama mostra o deslocamento da Lua pelos dois cones de sombra da Terra durante um eclipse lunar.
Diagrama mostra o deslocamento da Lua pelos dois cones de sombra da Terra durante um eclipse lunar.

O eclipse terá início às 22h32m pelo Horário de Brasília, quando a Lua cheia entrará na penumbra da Terra. Nesta fase a Lua aparentará uma ligeira diminuição de brilho. Essa fase do eclipse dura cerca de 1 hora até que às 23h28 sua borda penetrará na zona mais escura, chamada umbra. Neste instante começa a fase da totalidade do eclipse, quando a borda do disco lunar deverá adquirir uma tonalidade mais avermelhada.

Lentamente, a Lua caminhará por essa região do cone de sombra e às 00h29 estará totalmente mergulhada em seu interior e totalmente avermelhada. O ápice do eclipse ocorre às 01h12. Á 01h54 a borda posterior deixará o cone da umbra para penetrar na penumbra, anunciando o final do evento.

Desta forma, o período em que a Lua estará totalmente coberta será entre 00h29 e 01h54.


Onde pode ser visto
O eclipse de 15-16 de maio poderá ser visto em qualquer parte das Américas, além de boa parte da Europa, da África e também da Ásia. Em algumas localidade, como a Nova Zelândia, Oriente Médio e leste europeu o eclipse será do tipo penumbral, quando a Lua não chega a penetrar na umbra da Terra.

Como acontece o eclipse lunar
Quando qualquer corpo esférico é iluminado por uma fonte pontual de luz são produzidos dois cones de sombra, chamados de penumbra e umbra. Em condições ideais a região da umbra é totalmente escura, enquanto a penumbra ainda recebe um parte da luz. Durante um eclipse lunar acontece o mesmo, com o Sol fazendo o papel da fonte de luz pontual. Fortemente iluminada, a Terra também produz dois cones de sombra que são projetados no espaço.

Geometria de um eclipse Lunar
Geometria de um eclipse Lunar

Em algumas ocasiões, o movimento de translação da Lua ao redor da Terra a insere dentro do cone da penumbra. Esta ocasião recebe o nome de eclipse penumbral e é muito difícil de ser observado, já que a diminuição de luz dentro deste cone é muito baixa para ser percebida. Em outras situações, no entanto, a Lua mergulha exatamente dentro da zona de sombra da umbra, ocorrendo então o eclipse total da lua.

Na prática, o bloqueio de luz durante um eclipse total da Lua não produz o obscurecimento completo da superfície lunar. O motivo é que a atmosfera da Terra refrata os raios solares e desvia a parte do espectro de luz vermelha, tornando a Lua alaranjada.


Eclipse visto da Lua
Diferentemente dos observadores aqui na Terra, se algum astronauta estivesse na Lua no momento do eclipse estaria presenciando um eclipse solar total, já que a Terra estaria passando bem na frente do Sol. bloqueando a luz da estrela.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2022

-