Quinta-feira, 27 nov 2008 - 11h01

Satélite Soho mostra planetas e registra explosão solar

Nos últimos dias, ver Júpiter, Vênus e Saturno é uma tarefa tão simples que pode ser feita por qualquer pessoa. Vênus e Júpiter são os dois pontos bem brilhantes que aparecem no céu logo depois que o Sol se põe e podem ser vistos do mesmo lado do poente até mais ou menos 21 horas. Saturno, por sua vez, nasce no leste aproximadamente às 03h00 e pode ser observado até que os primeiros raios de Sol ofusquem o planeta. Mas... e Marte e Mercúrio?

Carta Celeste mostra imagem Marte e Mercúrio junto ao Sol

Atualmente, Marte e Mercúrio estão posicionados praticamente atrás do disco solar e qualquer tentativa de observá-los será totalmente inútil e desaconselhável. O gráfico acima explica por que. Ele mostra a visão que teríamos caso fosse possível observar o céu sem a interferência da atmosfera da Terra.

Pelo gráfico vemos que todos estão situados na constelação de escorpião, com o Sol, Marte e Mercúrio praticamente colados entre si. Além do trio, a gigantesca estrela Antares, no coração da constelação, se destaca pelo forte brilho.


Telescópio Soho
Para que se possa estudar o Sol durante 24 horas, sem a interferência da atmosfera e com total segurança, os cientistas fazem uso de um dos instrumentos mais importantes de observação astrofísica, o telescópio espacial Soho.

Situado a mais de 1.5 milhão de quilômetros da Terra, o telescópio permite visão constante do Sol através de diversos instrumentos científicos e sua órbita foi calculada de modo que seu campo de visão do Sol seja praticamente o mesmo que temos aqui da Terra.

Oras, se o telescópio Soho pode ver o Sol de fora da atmosfera, então ele também poderia mostrar os planetas e estrelas que não podemos ver aqui da Terra?

Imagem satélite Soho

Bingo! A imagem acima mostra exatamente isso. Nela vemos Marte e Mercúrio cruzando as lentes do telescópio espacial, além das diversas estrelas que formam a constelação do escorpião, incluindo a gigante Antares.


Lasco C3
A imagem foi captada por um instrumento conhecido como Lasco C3, um coronógrafo com campo de visão que engloba 32 diâmetros do sol. De forma bem simplificada, um coronógrafo é um instrumento utilizado para estudar a coroa solar e consiste de um anteparo colocado à frente da objetiva. Esse anteparo bloqueia a intensa luz direta da estrela, permitindo observar a luz emanada pela coroa solar.

Neste momento, Marte se localiza a 370 milhões de quilômetros da Terra. Mercúrio a 216 milhões de quilômetros e Antares a 604 anos-luz, algo em torno de 5.4 quatrilhões de quilômetros.


Flare Solar
A cena também mostra um brilho que parece emanar das laterais do disco solar e foi provocado por uma grande erupção chamada flare solar, uma forte explosão que acontece quando uma gigantesca quantidade de energia armazenada em campos magnéticos, geralmente acima das manchas solares é repentinamente liberada.

Ver as imagens ao vivo do Sol é uma tarefa muito interessante e não requer nenhum instrumento. É só acessar nossa página de atividades solares e curtir as belas imagens captadas pelo satélite Soho.


Fotos: No topo, carta celeste mostra a visão que teríamos do céu caso não houvesse a interferência da atmosfera. Acima, mesma cena captada pelo telescópio espacial Soho. Créditos: Apolo11/Soho.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel