Sexta-feira, 13 dez 2013 - 09h44
Por Rogério Leite

Tecnologia Espacial: Tudo pronto para a China pousar na Lua

Atualização - 15/dez/2013 - 10h35Chang'e 3 mostra jipe-robô caminhando na Lua

Após pousar com segurança na superfície lunar, a Chang´e 3 completou com sucesso a segunda etapa de sua missão e baixou o jipe-robô Yutu até o solo através de uma plataforma móvel. As cenas foram mostradas em tempo real e comprovou o sucesso da operação espacial.



Atualização - 14/dez/2013 - 15h52
Chang'e 3 envia primeira imagem

Esta é a primeira imagem feita da superfície da Lua pela sonda chinesa Chag´e 3. Também é a primeira foto da história feita da Lua utilizando tecnologia CMOS.

Primeira foto Change e 3 na Lua
Clique para ampliar

O Apolo11 transmitiu ao vivo toda a operação, que contou com a participação do astrônomo amador Carlos Apodman Bella e do diretor do Apolo11.com, Rogério Leite, que comentaram os momentos decisivos da missão. O vídeo pode ser visto abaixo.


Atualização - 14/dez/2013 - 12h00
Momento histórico: sonda chinesa pousa suavemente na Lua!

Pela primeira vez no século 21 um artefato fabricado pelo Homem pousou na Lua, quebrando um jejum de 37 anos desde que a sonda russa Luna 24 ali pousou em 1976. O pouso foi suave e impecável, rivalizando em emoção com a época e ouro das missões Apollo.

China pousa na Lua
Clique para ampliar

Tudo correu perfeitamente bem e a sonda chinesa já está na Lua. Toda a operação foi transmitida ao vivo através de modelagem telemétrica e algumas imagens do solo lunar também foram enviadas pela câmera de pouso do módulo.


Atualização - 13/dez/2013 - 15h19
A hora do pouso do jipe-robô foi ligeiramente adiantada e deverá ocorrer as 11h35 BRT (Hora de Verão) deste sábado. Até lá, novas atualizações poderão ser comunicadas.


Sinus Iridum - Local de pouso do jipe lunar da China
Clique para ampliar


Tecnologia Espacial: Tudo pronto para a China pousar na Lua

Se tudo correr como o planejado, o módulo lunar Chang'e 3 deverá pousar na superfície da Lua na tarde deste sábado, dando início à missão robótica chinesa em nosso satélite. Esse será o primeiro pouso na Lua desde a sonda russa Luna 24, em 1976.

Jipe-Jipe-Robô chinês na Lua
Clique para ampliar

O pouso do módulo lunar Chang'e 3 ocorrerá entre 11h35 e 11h45 BRT (Horário de Brasília) na região de Sinus Iridum, uma grande planície de lava basáltica de 236 km de diâmetro localizada no hemisfério norte da Lua, assentada sobre as coordenadas 44.1° N, 31.5° W.


Timeline
A sequência de descida tem início uma hora antes do pouso, quando a ignição dos propulsores deslocará a nave chinesa de uma órbita polar de 15 km x 100 km para um periastro de menos 2 mil metros de altitude.

Próximo ao alvo, retrofoguetes de empuxo variável aplicarão entre 1500 e 7500 newtons durante 750 segundos, até que a nave atinja a altitude de 100 metros acima da superfície. Neste momento o sistema de navegação calculará o melhor ponto para a alunissagem e quando o artefato estiver a 4 metros de altitude os motores serão automaticamente cortados, permitindo que a Chang'e 3 caia suavemente no regolito lunar.

Seis horas após o pouso, as 17h38 BRT, começa a fase mais importante da missão, quando o jipe-robô de seis rodas, batizado de Yùtù, será baixado do topo do módulo lunar Chang'e até a superfície através de uma pequena plataforma móvel. Em seguida o robô abrirá seus painéis solares e entrará em contato com a Terra, em uma operação que deverá durar entre três e quatro horas.

A Nave
A Chang'e 3 é um módulo de pouso lunar de 1200 quilos, alimentado por um reator nuclear do tipo RTG (radioisotope thermoelectric generator), com autonomia para 1 ano. No topo, o módulo leva o principal objeto da missão, um robô explorador de 100 quilos, alimentado por painéis solares e equipado com câmeras de alta resolução e um espectrômetro de raios-x, além de outros experimentos. A missão deverá durar três meses.


Pioneirismo
Além da exploração sobre rodas, a missão fará diversos experimentos pioneiros, entre eles a primeira observação astronômica feita da superfície da Lua. Para isso o módulo de pouso carrega um pequeno telescópio que observará estrelas binárias, galáxias ativas, estrelas variáveis, etc.

Outro experimento pioneiro será a observação da ionosfera terrestre no comprimento de onda de 30.4 nanômetros, na região do ultravioleta. O objetivo será monitorar os efeitos do clima espacial, atividade solar, campo magnético terrestre e choque de partículas carregadas contra a ionosfera da Terra.

O jipe também fará experimentos inéditos. Um deles será a observação do solo lunar a uma profundidade superior a 30 metros através de um radar de última geração.


Artes: No topo, concepção artística mostra uma das etapas da missão, com o robô explorador enviando dados à Terra. No vídeo, um resumo da missão, desde o lançamento até a exploração no solo lunar. Créditos: CSNA (China National Space Administration), Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A recordação da alegria não é mais alegria / enquanto a recordação da dor é dor ainda" - Byron