Sexta-feira, 14 nov 2008 - 09h41

Telescópio Hubble descobre novo planeta extrasolar

Apesar de ser considerado ultrapassado por muitos pesquisadores, o telescópio espacial Hubble continua gerando importantes descobertas científicas e novamente surpreendeu os pesquisadores ao registrar, pela primeira vez, um planeta extrasolar girando ao redor de uma estrela. Estima-se que o objeto tenha três vezes a massa de Júpiter e está localizado a 25 anos-luz de distância, na constelação de Peixes.

Concepção artísitica Planeta  Fomalhaut b

Batizado oficialmente como Fomalhaut b, o novo objeto gira ao redor da estrela Fomalhaut e tem sido um forte candidato a planeta desde que um excesso de poeira foi descoberto ao redor da estrela no início de 1980, através de imagens do satélite infravermelho IRAS, da Nasa. O excesso de poeira é um forte indício de formação planetária.

Indícios
Um coronógrafo é um dispositivo que bloqueia a luz brilhante do disco estelar, permitindo aos astrônomos observarem os fracos objetos ao seu redor. Em 2004, o coronógrafo de alta resolução da câmera ACS (Advanced Camera for Surveys) do Hubble produziu a primeira imagem visível da região ao redor de Fomalhaut onde era possível observar claramente um gigantesco anel de fragmentos de aproximadamente 34.5 bilhões de quilômetros de diâmetro.

Planeta  Fomalhaut b

Segundo as observações, o grande anel de fragmentos é similar ao Cinturão de Kuiper, que rodeia nosso Sistema Solar e contém uma grande quantidade de objetos gelados, desde grãos de poeira até os planetas-anões, como Plutão.

Em 2005, estudos feitos pela equipe do astrônomo Paul Kalas, da Universidade da Califórnia, mostravam que o anel estava sendo gravitacionalmente modificado por algum planeta existente entre a estrela e a borda interna do anel, mas só agora pode ser comprovado com as recentes imagens do telescópio Hubble, que confirmam um pequeno ponto de luz a 2.9 bilhões de quilômetros no interior do anel.

"As observações com o Hubble foram incrivelmente sob medida. Começamos nossos trabalhos em 2001 e finalmente os esforços foram recompensados. Fomalhaut b é praticamente invisível, cerca de 1 bilhão de vezes menos brilhante que a estrela" disse o empolgado astrônomo. O trabalho de Kalas foi publicado na edição de 14 de novembro da revista Science.

Grande e Brilhante
As observações que levaram à descoberta de Fomalhaut b foram feitas com intervalo de 21 meses e mostram que o objeto se move ao longo de um caminho ao redor da estrela, portanto preso à ela gravitacionalmente. Segundo o estudo, o planeta se localiza a 17 bilhões da estrela, o equivalente a 10 vezes a distância entre o Sol e Saturno.

Constelação de peixes e a estrela Fomalhaut

O novo planeta é mais brilhante que o esperado para um objeto de três massas jupterianas. Uma das possibilidades levantadas é que Fomalhaut b tenha um anel de gelo e partículas similar a Saturno, que reflete bastante a luz solar. Eventualmente os fragmentos poderiam até se aglomerar e formar luas. Segundo os cálculos o anel ocuparia área similar à região ao redor de Júpiter e suas quatro grandes luas.

Translação
Na primeira vez que Kalas usou o Hubble para fotografar a estrela em 2004, descobriu-se um inesperado disco de fragmentos. Naquela ocasião sua equipe reparou em alguns pontos mais brilhantes, que vieram a ser candidatos a planetas. Imagens posteriores, feitas em 2006 mostraram que um dos objetos havia mudado de posição desde a última exposição e utilizando as Leis de Kepler de movimento planetário Kalas constatou que o deslocamento correspondia a um período orbital de 872 anos.

Mais Informações
Novas observações serão realizadas futuramente no espectro infravermelho e terão o objetivo de detectar traços de vapor de água na atmosfera e poderão auxiliar na compreensão da formação e evolução de Fomalhaut b, estimada em 100 milhões de anos. Ao mesmo tempo novas medidas astrométricas serão feitas de modo a se calcular com maior precisão sua massa e período de rotação.


Fotos: No topo, concepção artística mostra como pode ser o planeta Fomalhaut b, que completa uma volta ao redor da estrela a cada 872 anos. Na seqüência, imagens do Hubble feitas em 2004 e 2006 mostram o novo planeta orbitando a estrela Fomalhaut, a 25 milhões de anos-luz. Clique para ampliar. Acima, carta celeste mostra a estrela Fomalhaut na constelação de peixes, no dia 14 de novembro de 2008. Crédito: Nasa/Apolo11.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax