Terça-feira, 31 jan 2012 - 09h32

Telescópio VLT registra gigantesca área escura no Universo

Observar o céu repleto de estrelas é uma das mais prazerosas formas de contemplar o firmamento. Não tem quem não se encante. Mas, e quando algumas áreas aparentam não ter qualquer pontinho luminoso? Seria ali um local misterioso, onde as estrelas são consumidas por algum buraco negro desconhecido?

Barnard 68 Nuvem Molecular
Clique para Ampliar

Antigamente, as regiões escuras no céu eram tratadas como uma espécie de buraco, onde as estrelas simplesmente não existiam. Com o passar do tempo, no entanto, os cientistas passaram a entender um pouco melhor essas regiões, que hoje são conhecidas como nuvens moleculares escuras.

Essas nuvens são formadas por uma alta concentração de poeira e gás molecular, que absorve praticamente toda a luz visível emitida pelas estrelas que estão no fundo. Como resultado, uma espécie de barreira luminosa é criada, dando a impressão de que se trata de um local do Universo desprovido de estrelas.

Assustadoramente escuras, essas nuvens moleculares são alguns dos lugares mais frios e também mais isolados no Universo

Uma das mais esplendidas nebulosas de absorção luminosa é uma nuvem escura localizada na direção à constelação de Ophiuchus, conhecida entre os astrônomos como Barnard 68, vista na foto acima.

A cena foi captada pelo telescópio VLT, localizado nos Andes Chilenos e mostra toda a grandeza e solidão dessa região do espaço, localizada a apenas 500 anos-luz de distância da Terra. De acordo com os cálculos, Barnard 68 tem cerca de meio ano-luz de diâmetro.

Como a luz visível é bloqueada pela nuvem, para sondar os objetos que estão escondidos atrás dela são usados telescópios que operam no comprimento do infravermelho, que não são absorvidos pelos gases e partículas que compõe a nuvem.

Não se sabe exatamente como as nuvens moleculares se formam, mas devido à alta densidade de gás, especialmente hidrogênio, sabe-se que esses objetos são verdadeiros berçários estelares. No entender dos cientistas, a própria Barnard 68 parece estar entrando em colapso, prestes a formar um novo sistema solar.


Foto: Localizado a 500 anos-luz da Terra, Barnard 68 é uma gigantesca região formada por poeira e gás. Esse material absorve as ondas no comprimento da luz visível emitidas pelos objetos localizados no fundo, tornando a região escura. Crédito: ESO/VLT, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Os homens deveriam fazer com suas esperanças o que fazem com suas galinhas: cortar suas asas para que não possam fugir voando" - Lorde Halifax