Segunda-feira, 13 ago 2012 - 16h45

Telescópio espacial Hubble registra violento choque entre galáxias

Que o Universo é um lugar perigoso ninguém duvida. Praticamente tudo nele é grandioso e intenso, como as explosões de raios-gama, choques de asteroides e dezenas de outros fenômenos brutais. No entanto, um choque galáctico é algo monumental e se torna ainda mais dramático quando registrado em imagens maravilhosas.

Colisão de Galáxias
Clique para ampliar

A cena acima, captada pelo telescópio espacial Hubble é um exemplo típico dessa periculosidade cósmica.

Até alguns bilhões de anos atrás a galáxia NGC 4038, vista na parte superior da imagem, era uma galáxia espiral normal como tantas outras, mas nos últimos 100 milhões de anos as coisas começaram a mudar.

Tudo começou quando outra galáxia, a NGC 4039 colidiu com ela vinda da direita, provocando destroços que se espalharam por milhares de anos-luz de distância. Atualmente, esses restos podem ser vistos por toda a cena e são conhecidos entre os astrônomos pelo nome de antenas.

À medida que a gravidade reestrutura cada galáxia, gigantescas nuvens de gás colidem entre si, novas estrelas massivas se formam e explodem e filamentos marrons de poeira estelar são espalhados por toda parte. Com o tempo, entretanto, as coisas irão se acalmar e as duas gigantescas galáxias se fundirão em um único objeto ainda maior.

Apesar de ser um evento de grandes dimensões, colisões desse tipo não são raras. No passado nossa Via Láctea também passou por isso e daqui alguns bilhões de anos passará novamente, quando se fundir com a Galáxia de Andrômeda, atualmente em rota de colisão.

Mesmo sendo a fusão um processo inexorável, é importante notar que colisões galácticas não são eventos que acontecem do dia para a noite. A fusão desses objetos é um processo extremamente lento, que leva milhões ou bilhões de anos para ser completado. Portanto, se você está preocupado com a colisão da Via Láctea com Andrômeda, relaxe. Até lá, provavelmente nosso Sol não existirá mais.


Foto: Nesta foto, captada pelo telescópio espacial Hubble vemos o choque entre as galáxias NGC 4038 e NGC 4039, localizadas a cerca 63 milhões de anos-luz da Terra, na direção da constelação do Corvo. Crédito: Nasa, Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Existem velas que iluminam tudo, menos o próprio candelabro" - Hebbel