Procure no Apolo11
Sexta-feira, 11 fev 2022 - 10h02
Por Rogério Leite

Tempestade solar arrasta e destrói 40 satélites Starlink ao mesmo tempo

Uma explosão solar ocorrida no dia 4 de fevereiro atingiu em cheio 40 satélites do grupo Starlink, da SpaceX. O efeito foi tão devastador que alguns desses satélites incineraram na atmosfera, enquanto outros podem reentrar nos próximos dias.

Fragmentos incandescentes relacionados a pelo menos um satélite Starlink foram observados no céu de Porto Rico,  na manhã de segunda-feira, 7 de fevereiro.
Fragmentos incandescentes relacionados a pelo menos um satélite Starlink foram observados no céu de Porto Rico, na manhã de segunda-feira, 7 de fevereiro.

O lançamento dos satélites ocorreu em 3 de fevereiro de 2022, a partir do Kennedy Space Center, na Flórida, e entraram corretamente em orbita alguns minutos depois. No entanto, em 6 de fevereiro os objetos não conseguiram sair do modo de segurança para efetuar manobras de elevação de órbita e passaram a perder altitude rapidamente.

Dados de telemetria mostraram que os satélites estavam perdendo altura devido ao arrasto significativo na alta atmosfera, causado por uma densa camada de partículas carregadas que chegou à Terra após uma forte explosão solar ocorrida em 4 de fevereiro.


A baforada de partículas atingiu em cheio a maior parte da constelação de satélites, cujos motores de elevação de orbita não conseguiram vencer a força do arrasto na atmosfera mais densa. Como consequência, 40 dos 49 satélites lançados estão caindo ou já caíram na Terra.

Pelo menos um desses satélites queimou nos céus de Porto Rico na manhã de segunda-feira, 7 de fevereiro e foi detectado pelas câmeras da Sociedade de Astronomia do Caribe. Pelo vídeo é possível ver dois eventos separados por cerca de 1 minuto e mostram o que podem ser dois satélites distintos ou duas peças do mesmo objeto.


Tempestade Solar Intensa
Dados de GPS a bordo dos satélites sugerem que a quantidade de partículas que atingiu a atmosfera foi tão grande que o arrasto chegou a ser 50% maior que em outras oportunidades de lançamento.

De acordo coma SpaceX, ao detectar a anomalia a equipe de engenheiros comandou os satélites para que orbitassem em modo de perfil, com o objetivo de diminuir o arrasto, mas a manobra não teve sucesso.


Sem riscos
Cada satélite Starlink pesa cerca de 250 quilos e devido a pouca massa, não representam perigo e devem se desintegrar na atmosfera. "Nenhum fragmento resistirá ao calor da reentrada e nenhuma parte do satélite atingirá o solo", disse o proprietário da SpaceX, Elon Musk.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2022

"Livre é o homem sábio que sabe governar a si mesmo" - Homero - 850 aC -