Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Sudoeste da Ásia, 21 Fev 2005
Por

Tempestades de neve matam centenas no Paquistão

O inverno continua atingindo com violência a região de Kush Hindu, as montanhas que se curvam através do Afeganistão e dividem o Paquistão do Tadjiquistão.

A região norte do Paquistão vem sentindo há dias a força das mais fortes nevascas dos últimos 30 anos, principalmente nas duas primeiras semanas de fevereiro.

A pesada neve devastou parte dos três países, esmagando literalmente casas e edifícios e soterrando comunidades inteiras sob as avalanches.

Somente no Tadjiquistão foram registradas mais de 100 avalanches em áreas povoadas, depois que mais de dois metros de neve caíram na região montanhosa.

Autoridades do país informaram que pelo menos 270 pessoas morreram devido às nevascas e muitas centenas estão feridas. No Afeganistão a maior parte das mortes foram causadas pelo intenso frio.

Nesta imagem de resolução moderada MODIS, feita pelo satélite TERRA no dia 16 de janeiro, mostra as extensas nevascas que caem em vários pontos do sudoeste da Ásia. A cena foi falsamente colorizada e permite diferenciar as nuvens, vistas em laranja claro, da neve, em vermelho escuro. A vegetação é vista em verde escuro enquanto o deserto descoberto é visto em azul-esverdeado.

Pela imagem vemos que as nuvens cobrem o norte do Paquistão, atingido fortemente pelas tormentas. Também vemos que o Tadjiquistão está inteiramente coberto de neve, assim como a região central das montanhas do Afeganistão.

As fortes nevascas se propagaram por diversas áreas e fizeram os preços dos alimentos disparar. No Afeganistão os gêneros de primeira necessidade atingiram preços inacessíveis para as comunidades.

Leia Também: Avalanches de neve matam 39 pessoas na Caxemira







Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"A aventura pode ser louca; mas o aventureiro, para levá-la a cabo, há de ser muito equilibrado" - Chesterton