Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Terça-feira, 16 ago 2005 - 06h49
Por

Terremoto de 7.2 graus atinge o Japão e provoca alerta de tsunami

Um forte terremoto de 7.2 graus na escala Richter atingiu durante a madrugada o leste de Honshu, a principal ilha japonesa.

Segundo dados do USGS, Instituto Nacional de Pesquisas Geológicas, dos EUA, o epicentro se deu sob as coordenadas 38.267°N e 141.990°E, ou a 95 km a leste da província de em Honshu.

O sismo ocorreu às 02h46 UTC (11h46 do horário local e 23h46 Hora de Brasília).

Um alerta para tsunamis chegou a ser emitido, mas a costa japonesa foi atingida apenas por ondas pequenas cerca de 15 minutos após o tremor.

Pelo menos 19 dos feridos, muitos deles crianças, estavam em um centro esportivo cujo teto desabou na cidade costeira de Sendai.

Apesar da forte magnitude do terremoto, seu epicentro foi localizado a 80 km da costa e 20 km abaixo do nível do mar, o que limitou seus estragos.


Epicentro
O tremor foi sentido em Tóquio, a 350 km de distância onde testemunhas relataram ter visto prédios balançando no centro da cidade.

As autoridades japonesas dizem que, até o momento, não há notícias de pessoas mortas ou desaparecidas.

Três usinas nucleares foram fechadas automaticamente após o tremor para checagens de segurança.

O terremoto provocou a interrupção no fornecimento de energia para cerca de 700 mil residências. Os serviços de trens-bala foram suspensos no norte do país, e o aeroporto Haneda, em Tóquio, foi temporariamente fechado.

O Japão é um dos países mais propensos a terremotos no mundo, por estar situado na conjunção de quatro placas tectônicas.

Tóquio havia sido atingida no mês passado por um tremor de seis graus na escala Richter, que deixou ao menos 18 pessoas feridas.

Em 1995, um terremoto de 7,3 graus na cidade de Kobe matou pelo menos 6,4 mil pessoas.







Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Nada contribui mais para a paz de espírito, como não ter opinião sobre coisa alguma" - Georg Lichtenberg