Segunda-feira, 25 jul 2011 - 06h53

Tudo pronto para o lançamento da sonda marciana Phobos-Grunt

A agência espacial russa Roscosmos confirmou oficialmente que a nave interplanetária Phobos-Grunt será lançada entre os dias 3 e 5 de novembro. O anúncio marca um importante passo na exploração espacial russa, praticamente paralisado desde 1988 e 1989, quando o país lançou duas sondas em direção ao Planeta Vermelho, mas que não chegaram a cumprir a missão planejada.

Se tudo der certo, Phobos-Grunt será um marco na exploração espacial. A sonda deverá pousar na superfície da lua marciana Phobos, coletar amostras do solo e após algum tempo de estudo retornar à Terra com a preciosa carga. Essa será a primeira vez que uma nave terrestre regressará com material de outro sistema planetário.

A sonda deveria partir em outubro de 2009 da base russa de Baikonur no Cazaquistão, impulsionada por um foguete Zenit-2SB. A nave alcançaria a órbita de Marte 11 meses depois e em abril de 2011 um dos módulos aterrissaria em Fobos e retornaria à Terra em julho de 2012. No entanto, com o objetivo de assegurar maior confiabilidade à missão os engenheiros russos adiaram a partida da Phobos-Grunt até a nova janela de lançamento, em novembro de 2011.

Durante o tempo em que permanecer na lua marciana o robô funcionará como uma estação observação geológica e meteorológica, com experimentos programados para coletar dados que servirão para ajudar a compreender a formação dos planetas do sistema solar.


Phobos
Phobos é muito estranho e o mais irregular de todos os satélites do Sistema Solar, além de ser o mais próximo a orbitar o planeta-mãe, a menos de seis mil quilômetros de distância. Também muito pequeno, com cerca de 26 km de diâmetro e mesmo com esse diminuto tamanho conseguiu ser acertado em cheio por um objeto que o marcou com uma cratera com a metade do seu tamanho.

A foto acima foi feita pela câmera de alta resolução HiRise, a bordo da sonda norte-americana Mars Reconnaissance Orbiter, MRO. A cena mostra uma das faces do satélite, marcada pela presença indisfarçável da grande cratera Stickney, de 9 km de diâmetro.

Estudos mostram que Phobos encontra-se abaixo da órbita síncrona de Marte e lentamente cai em direção ao planeta à razão de 1.8 metro a cada 100 anos. Dessa forma, dentro de 50 milhões de anos Phobos se aproximará tanto de Marte que as forças gravitacionais simplesmente romperão a rocha (Limite de Roche), produzindo um pequeno anel ao redor do Planeta Vermelho.


Fotos: No topo, diagrama esquemático da sonda Phobos-Grunt, que descerá na lua marciana Phobos. Na sequência, foto registrada pela câmera de alta resolução HiRise, a bordo da sonda norte-americana Mars Reconnaissance Orbiter, MRO, com destaque para a grande cratera Stickney, de 9 km de diâmetro. Acima, imagens registradas pela sonda Mars Express em julho de 2008 mostram os prováveis locais do pouso da Phobos-Grunt. Créditos: Roscosmos/Nasa/Esa/Apolo11.com.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Quem não compreende um olhar, tampouco há de compreender uma longa explicação" - Provérbio Arabe