Quinta-feira, 11 jan 2007 - 08h45

Vídeo mostra foguete chinês ardendo em chamas sobre cidades brasileiras

Na noite de 31 de dezembro, um pouquinho antes da virada do ano, brilhantes bolas de fogo foram vistas sobre diversas cidades brasileiras. Alguns pensaram que eram fogos de artifício, enquanto outros acreditavam ser discos voadores.

Os objetos cruzavam os céus de oeste para leste em alta velocidade e puderam ser vistos por milhares de pessoas, principalmente nas cidades vizinhas próximas às divisas entre Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Na realidade, as misteriosas bolas de fogo não passavam de lixo espacial, restos de um foguete chinês do tipo Longa Marcha, lançado há 13 anos e que só agora reentrou na atmosfera terrestre.


De acordo com cálculos de reentrada, propostos pelo Centro de Estudos de Orbitais e Lixo Espacial, dos EUA, o foguete iniciou seu atrito nas altas camadas da atmosfera às 22h50 pelo Horário de Brasília, sobre a região montanhosa do Himalaia. Como cálculos de reentrada não-controlada são complexos, o processo de desintegração provavelmente se iniciou entre 22h10 e 23h20.

A internauta Luzinete Scalassara, de Planaltina do Paraná, registrou o fenômeno através de sua câmera de vídeo. As imagens mostram pelo menos dois fragmentos maiores se deslocando pelo céu a 25 graus de elevação em sentido oeste-leste. O áudio também registra a curiosidade das pessoas presentes.

Clique aqui e veja o vídeo da reentrada.

Depois Clique aqui e leia a matéria completa.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"Ler é entrar num continente que já foi percorrido por uma quantidade de pessoas antes, mas que continua virgem, de uma certa maneira" - José Saramago