Terça-feira, 13 nov 2007 - 19h43

Vulcão de Yellowstone (EUA) registra elevação média anual de 7cm

Uma elevação de 18 cm foi constatada no poderoso vulcão de Yellowstone, nos Estados Unidos. Foi o resultado do levantamento feito através das 12 estações do sistema de posicionamento global (GPS) localizadas na região do vulcão e pelo radar especializado do sistema Envisat, da Agência Espacial Européia (ESA).

Sua cratera de 60 km de comprimento e 40 km de largura criada por uma explosão vulcânica há 642 mil anos, se ergueu 18 cm entre julho de 2004 e o dezembro de 2006, representando uma média anual de 7 cm.

Cientistas observam que o ritmo de elevação vem sendo bem mais rápido do que o observado no período de 1923 até anos recentes. O estudo foi publicado este mês em um artigo na revista Science. Uma das hipóteses para o crescimento de sua cratera seria a recarga da câmara de magma gigante situada sob o vulcão, constituída de rochas fundidas e de matéria sólida. Além da pressão mais elevada dos fluidos hidrotérmicos.

Outras pesquisas anteriores haviam demonstrado que a câmara de magma de Yellowstone se localiza em profundidade de entre 8 e 16 km. Ela tem a particularidade de ser alimentada por um "ponto quente" localizado a mais de 600 km de profundidade. Essa concentração local de calor serve de fonte à produção de rochas. Elas são mais leves que o material circundante e sobem à superfície, perfurando a crosta terrestre, como uma espécie de maçarico.

Supervulcão

O supervulcão de Yellowstone teve no passado erupções gigantes, há 2 milhões de anos, 1,3 milhão de anos e 642 mil anos. As atividades foram centenas de vezes mais fortes e devastadoras que a erupção do Monte Santa Helena, em 1980.

O Parque de Yellowstone onde fica o vulcão registra atividade sísmica moderada com regularidade, somando centenas de abalos a cada ano. O mais violento, com magnitude 7,5 na escala Richter, aconteceu em 1959 . O calor gerado pelo magma, situado a baixa profundidade, alimenta os processos geotérmicos característicos do parque.

Para evitar um desastre futuro, desde o ano passado, o observatório vulcanológico de Yellowstone decidiu equipar o local com sistemas de observação e alerta mais aperfeiçoados.

Fotos: no topo, antena de GPS instalada próxima à encosta do Yellowstone ajuda os pesquisadores a determinar deformações e movimentações na região do vulcão. Acima, esquema de monitoramento da montanha. Créditos: Universidade de Utah.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.














Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2019

"O homem tem de estabelecer um final para a guerra, senão a guerra irá estabelecer um final para a humanidade" - John Kennedy