Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Exploração Espacial
Quinta-feira, 22 jun 2006 - 10h16

Confirmado: Plutão tem mais duas luas: Nyx e Hydra

A União Astronômica Internacional anunciou hoje que duas luas em órbita de plutão, oficialmente designados de S/2005 P1 e S2005 P2, serão agora chamadas de Nyx e Hydra. Na mitologia grega Nyx é o deus da noite enquanto Hydra é uma terrível serpente de nove cabeças.

As duas luas farão companhia à Caronte, a maior lua de Plutão e até ontem, a única oficial.

Ambos os satélites foram detectados em maio de 2005, através de imagens obtidas pelo telescópio espacial Hubble, em um trabalho que começou aproximadamente 3 anos anos e foi conduzido pelos cientistas Alan Stern, Hal Weaver, Max Mutchler, Andrew Steffl, Bill Merline , Marc Buie, John Spencer, Eliot Young e Leslie Young., todos ligados a grandes observatórios e centros de pesquisa norte-americanos.

As principais observações da busca por satélites em Plutão, usando o telescópio Hubble, foram programadas para maio de 2005, devido ao melhor posicionamento de Plutão com relação ao telescópio. As imagens foram captadas entre o dia 15 e 18 com o uso da câmera ACS, um sistema extremamente sensível, capaz de observar objetos de magnitude 27, aproximadamente 100 mil vezes mais fraco que o brilho de plutão e 500 milhões de vezes mais fraco que o olho humano pode ver.

As imagens feitas pelo telescópio se extendiam a aproximadamente 2 milhões de quilômetros desde o centro do planeta, região onde a atração gravitacional de Plutão praticamente não tem mais influência.


Fotos e gráficos
As fotos acima mostram o sistema de luas de Plutão e como os dois novos satélites puderam ser detectadas. Os dois frames superiores foram captados no dia 15 de maio de 2005 e os dois inferiores no dia 18. As imagens à esquerda mostram claramente Plutão e Caronte, realçados através de algoritimos especiais, enquanto as imagens à direita mostram melhor as duas novas luas. O movimento dos novos corpos podem ser vistos claramente nas imagens da direita, feitas com intervalo de 3 dias.

O objeto próximo da posição 3 horas na imagem superior direita é Nyx. S/2005 P1. Três dias depois já aparece na posição 2 horas. O objeto próximo à posição 2 horas na mesma foto é Hydra, S/2005 P1, visto na imagem abaixo já na posição 12 horas. Enquanto as pequenas descrevem movimentos menores, Caronte cruza toda a extensão de Plutão, de um lado ao outro. Esse comportamente é comum, já que seu período orbital é de apenas 6.4 dias.

O gráfico acima mostra o sistema de luas de plutão, como conhecido a partir de agora. Caronte, a lua maior, orbita a posição mais interna do sistema.


Leia Também:

  • Conheça os planetas
  • Sobre o telescópio Hubble
  • Tecnologia e exploração espacial
  • Brasil no Espaco
  • Sonda Stardust
  • Exploração Plutão
  • Exploração a Saturno
  • Exploração a Marte
  • Exploração a Júpiter
  • Furacões
  • Meio Ambiente
  • Mudanças Climáticas
  • Energias Alternativas
  • Invenções e Descobertas
  • Arqueologia
  • Curiosidades
  • Terremotos on-line
  • Terremotos
  • Aventuras
  • O Brasil no espaço
  • Ônibus Espacial Discovery
  • Matérias sobre a ISS
  • Rastreie a ISS
  • Notícias em Destaque






  • Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
    Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

    "Roubar não é só meter a mão na carteira das pessoas. Roubar é gastar errado com mordomias, com obras faraônicas, privilegiando quem já tem." - Ciro Gomes