Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Terça-feira, 21 ago 2007 - 07h10

Dean atinge a categoria 5 e invade balneários caribenhos

Autoridades mexicanas e belizenses estão sob alerta máximo de tempestade com a chegada do furacão Dean, que alcançou a categoria 5 na escala Saffir-Simpson durante a madrugada e atingiu com força máxima a costa da Península de Yucatán, repleta de turistas.

Imagem de satélite

Imagens de satélite mostram que a violenta tormenta cobre toda a península e produz intensos temporais que se estendem desde o extremo de Porto Juarez, no México, até a costa caribenha de Honduras, na fronteira com a Nicarágua.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões, dos EUA, o sistema produz ventos sustentados de mais de 260 km/h, com rajadas atingindo a impressionante marca de 333 km/h.

Segundo a rede de TV CNN, mais de 55 mil turistas fugiram do balneário de Cancún e Cozumel. As vitrines das lojas foram todas fechadas com chapas de madeiras. Em sua passagem pelo Caribe, Dean deixou um saldo de nove vítimas, quatro delas no Haiti.

Modelos matemáticos de previsão, vistos abaixo, mostram que Dean deve cruzar a península e atingir a baía de Campeche, no Golfo do México, na noite de hoje. Por conta disso, a estatal mexicana de petróleo suspendeu a operação de 422 poços de petróleo e ordenou a evacuação imediata de mais de 15 mil trabalhadores da região.

Imagem de satélite e previsão de rastreio

Às 06h00 desta terça-feira, o olho do furacão Dean estava localizado sobre a latitude 18.5 N e 86.8 W, a apenas 160 quilômetros a leste de Chetumal, no México e 420 quilômetros a este-sudeste de Campeche, também naquele país.

Dean se move rápido em sentido oeste a 32 km/h e deve manter esse movimento pelas próximas 24 horas. Confirmando esse rumo, o centro da tormenta deve atingir a costa continental de Yucatán antes das 11h00 de Brasília e atravessar toda a extensão da península até o final da noite.

Um avião caça-furacões do Serviço Meteorológico Nacional, dos EUA, NWS, informou que os ventos de Dean atingem 260 km/h com rajadas de mais de 333 km/h. O Centro Nacional de Furacões dos EUA, NHC, classificou Dean como "um sistema potencialmente catastrófico de categoria 5".

Ventos com intensidade de furacão são registrados a mais de 120 km desde o centro da tempestade, enquanto ventos com intensidade de tempestade tropical podem ser sentidos a mais de 280 km de distância. Segundo dados coletados por sondas lançadas no olho do furacão, a pressão barométrica caiu ao nível mais baixo desde sua formação e marca agora 91.1 kPa (kilopascais).

O avanço do furacão Dean no Atlântico norte pode ser acompanhado aqui no Apolo11.com através de imagens de satélites e modelos de previsão. Clique aqui>

Leia também:
Notícias atualizadas sobre o furacão Dean

Artes: No topo, imagem em alta resolução captada pela satélite de sensoriamento remoto Terra no momento em que Dean chegava próximo à costa da Península de Yucatán, durante a noite do dia 20 de agosto de 2007. Observe que a tempestade cobre diversos países da região. Na seqüência vemos o datatrack da tempestade, mostrando o avanço previsto para Dean nos próximos cinco dias.







Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

"O acaso não existe; o que chamamos de acaso é o efeito de uma causa que não conhecemos" - Voltaire