Espaço - Ciências - Fenômenos Naturais
Compartilhe! 

Editoria: Fenômenos Naturais - Furacões
Sábado, 24 set 2005 - 19h06

Rita enfraquece e já é uma tempestade tropical

Em seu boletim 29, das 18h00 (Hora de Brasília), o Centro Nacional de Furacões, NHC, dava conta de que o furacão Rita diminuiu significativamente de intensidade e seus ventos atingem agora a categoria de tempestade tropical. Cientistas especializados em tempestades severas informaram que dentro das próximas horas Rita se transformará em depressão tropical.

Mesmo perdendo força, a tempestade continua causando pesadas chuvas nos estados do Texas e da Louisiana. Muitos incêndios também foram registrados.

No Texas, um transformador explodiu deixando sem energia elétrica mais de 1 milhão de pessoas.

As cidades de Houston e Galveston não foram diretamente atingidas conforme previsões iniciais de impacto.

As açoes de evacuação de emergência parecem ter funcionado corretamente. Muitas cidades estavam praticamente desertas durante a passagem de Rita.

Ao atingir a costa, Rita o fez com ventos de categoria 3, da ordem de 198 km/h. Durante a semana o furacão atingiu seu pico máximo, chegando à categoria 5 na escala Saffir-Simpson. Isso lhe conferiu o título de terceiro maior furacão da bacia do Atlântico.

As cidades de Sabine Pass, no Texas, e Cameron, na Louisiana, foram as primeiras a ser atingidas durante a madrugada. Em Lake Charles (foto) barcos foram virados com a força dos ventos.

Em Galveston, um grande incêndio consumiu pelo menos três edifícios e segundo a agência de notícias Reuters, a causa do incidente ainda não foi esclarecida.

Em Nova Orleans, devastada pelo furacão Katrina no final de agosto, surtos de tempestade, causados pelo furacão romperam os diques de proteção. Em diversos locais a água atingiu mais de 1.60 de altura.

"Surto de tempestade" é a elevação instável da água do mar, sugada para cima pela baixa pressão causada pela passagem de um furacão.


Boletim
Em seu boletim número 29, o NHC informou que o centro da tormenta se localizava próximo à latitude 32.1 N e 94.0 W, aproximadamente a 42 km ao sul-sudoeste de Shreveport, na Louisiana.

De acordo com o NHC, Rita move-se à velocidade de 20 km/h em sentido norte. Um giro gradual em sentido nordeste é esperado para os próximos dois dias, juntamente com o decréscimo de velocidade.

Os ventos máximos da tempestade atingem a marca de 82 km/h com rajadas chegando a 108 km/h.

A pressão barométrica subiu nas últimas horas e agora marca 980 hPa (hectopascal).

  • Conheça a escala Saffir-Simpson


    Veja abaixo como se forma um furacão

    Satélite ao vivo
    Acompanhe as imagens atualizadas da região do golfo do México vistas através do satélite geoestacionário GOES-12.
    Clique aqui !







  • Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2018
    Política de Privacidade   |     Termo de Uso e Licenciamento   |  -   Entre em Contato

    "As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates