Apolo11.com - Imagens de satélite, tecnologia e fenômenos naturais



Imagens de satélite e sensoriamento remoto

Incêndio está destruindo vegetação do Parque Nacional de Ilha Grande / PR
São Paulo, 23 de Setembro de 2003
ÍNDICE GERAL   

Um incêndio, o segundo este mês, está destruindo a vegetação da maior ilha do Parque Nacional de Ilha Grande, nas margens do rio Paraná, divisa do Paraná com Mato Grosso do Sul.

Corpo de Bombeiros e voluntários trabalham no combate ao fogo, mas o vento forte e a vegetação seca, comuns nesta época do ano, dificultam o trabalho. A direção do parque informa que o incêndio, que começou neste domingo (21), está se espalhando rapidamente, já tendo atingido 13 quilômetros de vegetação do parque.

Chamas com até três metros de altura e muita fumaça mudaram nesta segunda-feira a paisagem do local. O incêndio atinge uma área de várzea, o que dificulta o trabalho de locomoção das equipes que tentam apagá-lo. Um helicóptero do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis passou o dia puxando água do Rio Paraná e despejando na ilha. Alguns animais de pequeno porte foram encontrados mortos.

O último incêndio no parque durou três dias e destruiu seis mil hectares da reserva, uma área maior do que a cidade de Curitiba (PR). O Parque Nacional envolve cinco municípios do Paraná e outros quatro de Mato Grosso do Sul.

Incêndio em 5 Unidades de Conservação

Mais de 200 homens estão mobilizados desde o final de semana no combate a incêndios florestais em cinco unidades de conservação do Ibama. As áreas mais preocupantes, no momento, são os Parques Nacionais de Serra da Canastra (MG) e da Chapada dos Veadeiros (GO), onde atua um total de 110 brigadistas.

“Na Chapada dos Veadeiros estamos com 50 brigadistas em processo de revezamento. Vários focos foram detectados dentro do parque, com indicativo de que o incêndio seja criminoso”, afirmou Heloiso Bueno Figueiredo, coordenador do Prevfogo (Programa de Prevenção e Controle das Queimadas e Incêndios Florestais) enquanto se preparava para embarcar para o parque, distante 200 quilômetros de Brasília (DF).

O helicóptero, segundo ele, será utilizado na avaliação e estabelecimento de estratégia de combate ao fogo, no deslocamento de equipes até os pontos de combate de difícil acesso, e na atuação de controle do fogo por meio do helibalde. Além do pessoal que já está no local, serão deslocados de Goiânia (GO) mais 10 pessoas da Brigada Anjos Verdes. O Ibama conta com dois caminhões Rodofogo, equipados com motobombas, geradores e equipamentos de combate direto: pás, abafadores e bombas costais.

De acordo com Heloiso, o fogo se alastrou em vários pontos do Parque da Chapada dos Veadeiros, atingindo principalmente o “cânion”, por onde passa o Rio Preto, o Morro da Baleia e a região norte, próxima a Cavalcante (GO). As equipes estão concentradas hoje no combate ao fogo no Canion. Nesta terça-feira (21) deverão seguir para Cavalcante.

Canastra – Segundo as primeiras estimativas, o fogo já atingiu cerca de 15 mil hectares de vegetação no Parque Nacional da Serra da Canastra. Hoje, 37 homens faziam o combate às chamas na área atingida, com perspectiva de controlar os focos de incêndios nas próximas horas.

Araguaia – No Parque Nacional do Araguaia cerca de 50 pessoas estão de prontidão na entrada da unidade para iniciar o combate aos incêndios. Aguarda-se somente entendimentos com a Funai por envolver área indígena.

Serra Geral – Na Estação Ecológica de Serra Geral, no Tocantins, 18 brigadistas foram deslocados para o combate a focos de incêndios. A Estação fica próxima ao Parque Estadual do Jalapão, que também está queimando. O Prevfogo aguardava, hoje, um pedido de apoio do governo tocantinense para auxiliar no combate aos incêndios na área.

IBAMA





IMAGENS DE SATÉLITES !    Clique e conheça nosso Vídeo Workshop de sensoriamento remoto e imagens meteorológicas.
Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2001 - 2019
Política de Privacidade

"Pode-se enganar todo mundo o tempo todo, se a campanha estiver certa e a verba for suficiente" - Joseph E. Levine