Apolo11.com - Imagens de satélite, tecnologia e fenômenos naturais



Imagens de satélite e sensoriamento remoto

Começa o verão no hemisfério sul. Saiba tudo sobre esta estação do ano !
São Paulo, 21 de Dezembro de 2004
ÍNDICE GERAL   

O verão começa oficialmente hoje às 10h42, Hora de Brasília. Astronomicamente é chamado de Solstício de Verão e se estende até o dia 20 de março de 2005 às 09h33, quando começa o outono, ou Equinócio Vernal.

Na maior parte do país o verão é conhecido como estação das chuvas, e é marcado pela passagem freqüente de frentes frias. Nos finais de tarde as pancadas de chuva são comuns e geralmente acompanhadas por trovoadas e rajadas fortes de vento nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Devido às fortes chuvas desta estação, os grandes centros urbanos dessas regiões sofrem muito com os freqüentes alagamentos e deslizamentos de terra.

No verão os dias são mais longos e as noites mais curtas. Devido a esse fenômeno é possível aplicar o conhecido “Horário de Verão”, adiantando-se em 1 hora os relógios em alguns estados da federação. Segundo as autoridades essa medida reduz em até 5% o consumo de energia elétrica.

A temperatura máxima nesta época do ano ultrapassa facilmente os 30 graus em grande parte das regiões, e nunca é demais lembrar que o uso de protetor solar é de vital importância contra os maiores riscos de câncer de pele.

SAIBA MAIS
O solstício de verão ocorre quando o Sol atinge um máximo deslocamento ao sul. Um observador situado em Porto Alegre vê as posições do nascer e pôr-do-sol deslocadas para o sul e afastadas cerca de 27° dos pontos cardeais Leste e Oeste. A trajetória do Sol é bastante elevada, na entrada do verão. Quando atinge seu ponto mais alto, próximo das 13h, o Sol forma um ângulo de 83° em relação ao horizonte norte. Na entrada do inverno, o Sol estaria deslocado em direção ao norte e sua elevação no céu seria de apenas 37°.

Com a proximidade do solstício de verão, os raios solares atingem o hemisfério sul terrestre com pequena inclinação, intensificando os efeitos da radiação solar. Por isto, é uma época para termos cuidados especiais: a não exposição ao sol, principalmente nas horas próximas ao meio-dia, chapéus, protetores solares e óculos escuros. A estação que oferece as festas de final de ano e férias tem também o atrativo de suas noites estreladas. Para quem se afasta da cidade, não será difícil reconhecer a constelação de Órion, a mais famosa constelação de verão, com suas Três Marias enfileiradas. Próximas à Órion, podem ser vistas Sírius e Canopus, as duas estrelas mais brilhantes do céu. E para quem dorme tarde, a constelação do Cruzeiro do Sul é a atração da madrugada. As festas anunciadas pela chegada do verão em nosso hemisfério e pelo inverno no hemisfério norte, estão ligadas a um evento astronômico que tem suscitado dúvidas e instigado o interesse de muitas gerações. A Estrela de Belém, símbolo do Natal, remete à época de nascimento do personagem histórico que deu nome à era que vivemos. Muitas hipóteses buscam identificar o fenômeno celeste relacionado à Estrela de Belém.

Em 2004, o solstício de dezembro ocorre no dia 21, às 10h42min. Este evento astronômico marca a chegada do verão para o hemisfério sul e do inverno para o hemisfério norte.

Em 21 de dezembro, as posições do nascer e pôr-do-sol, em Porto Alegre, ocorrem com um afastamento aproximado de 27° em relação aos pontos cardeais Leste e Oeste. Ao atingir este máximo afastamento em direção ao Sul, o astro-rei anuncia a entrada do verão.

Nesta época do ano, ocorrem os dias mais longos do ano. No solstício de dezembro, o Sol permanece até 14 horas acima do horizonte, em Porto Alegre. As noites são as mais curtas do ano, com o Sol permanecendo apenas 10 horas abaixo do horizonte.

Se observarmos o movimento diário do Sol, vamos ver que ele faz uma trajetória bastante elevada pelo céu, na entrada do verão. Ao meio-dia local, quando está em sua posição mais alta, atinge cerca de 83° em relação ao horizonte norte. Na entrada do inverno, esta elevação é de apenas 37°.

Pelo fato da trajetória solar diária ser bastante elevada, os raios solares nos atingem “de cima”, com uma pequena inclinação, e ficamos mais diretamente expostos à radiação solar.

Uma maneira de avaliar a incidência da radiação solar é observarmos o tamanho da sombra que projetamos no chão. No solstício de verão, uma pessoa com 1,70m de altura, situada em Porto Alegre, em torno das 13h - quando o Sol se encontra em seu ponto mais elevado no céu - projeta uma sombra de apenas 20cm no solo. Na entrada do inverno, esta sombra mediria 2,30m!

No inverno, o Sol faz “vôos rasantes” pelo céu, os raios solares atingem a superfície terrestre com maior inclinação. No verão, os raios solares atingem a superfície terrestre com menor inclinação, de forma mais direta, o que provoca temperaturas mais altas.

Assim, ao acompanhar o movimento do Sol ao longo dos meses, percebemos suas diferentes posições em cada época, e passamos a compreender como ele anuncia a chegada de uma nova estação.







IMAGENS DE SATÉLITES !    Clique e conheça nosso Vídeo Workshop de sensoriamento remoto e imagens meteorológicas.
Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2001 - 2018
Política de Privacidade

"As leis não são feitas para o homem bom" - Sócrates